Ao vento

Não leves nunca de mim
Aquela lembrança tão terna
Dos meus segredos mais ocultos
Da minha saudade mais interna

Não leves nunca de mim
A certeza que durava um instante
Que me fazia dormir decidida
Que me fazia acordar inconstante

Não leves nunca de mim
Cada sensação e cada momento
E as palavras que calaram com a brisa
E as palavras jogadas ao vento

Não leves nunca de mim
Não leves tão leves emoções
Deixe-as em meus pensamentos
Tranque-as com as desilusões