Conclusões

As moscas na minha janela já estão tontas
De tanto baterem no vidro na esperança de atravessá-lo
As conclusões da existência humana nunca ficam prontas
De tanto atravessarem o tempo sem poder pará-lo