Todas as lembranças desta terra

Dona Maria é um nome comum a todas as lembranças desta terra
Casaco de lã marrom até a altura dos quadris
Vestido floral até a altura dos joelhos
Meias brancas, com elástico frouxo, pelas canelas
E nos pés, chinelos de couro

Dona Maria é a essência encarnada
de tudo aquilo que não quis morrer

Pele frágil, queimada de sol
Cabelos ralos, com a cor do tempo
(O tempo que voa, o tempo que volta,
tempo que liberta, prende e revolta...)
Seus olhos azuis perscrutam o horizonte e alguma coisa que não vejo
Alguma coisa de que não lembro
Alguma coisa que não vivi
Com o olhar Dona Maria resgata o que quer que tenha encontrado
E me apresenta através da voz enevoada
Que narra o passado

Eu a ouço
Junto ao som do vento...
Sou menina moça,
Sou aprendiz do Tempo
Lembrando o que não lembro
Vivendo o que não vivi

10 comentários:

  1. Bom dia Lari.. adorei teu comentário.. essa coisa de padrões é chatinha né.. temos nossa beleza própria..
    quis fazer este poema pois muito se vê.. as dondocas.. que vivem de vestido novo.. de festas e maquiagem.. mas dentro falta muito conteúdo..
    somos o que somos e assim é..
    sobre tua poesia, posso dizer..
    os mais velhos tem muito a nos dizer.. eles tem um ponto de vista único.. ensinamentos que temos que adquirir para seguir nossa caminhada..
    adorava ouvir minha nona.. tenho vizinhas de idade que sempre converso e aprendo muito..
    beijos de bom dia e até sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Samuel... e a verdade é que eu tenho muita pena de quem vive só de aparências, porque daí o tempo (sobre o qual falei por aqui, hoje) vem e... o que essas pessoas terão para contar? O que colecionaram de essência, aprendizado, momentos? Como já é dito há muito, "Beleza não dura para sempre".

      Excluir
  2. "Sou aprendiz do Tempo
    Lembrando o que não lembro
    Vivendo o que não vivi"
    Virou uma das minhas citações preferidas! É tão bom ler alguma coisa e se identificar, como se a poesia tivesse te lido... Seus textos são os melhores!

    http://writtendistraction.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Aí esse seu tom de fazer poemas!! Já adorei a dona Maria. ♥

    http://www.novaperspectiva.com/

    ResponderExcluir
  4. Seu belíssimo texto me fez recordar da minha avó, e de como gostava de tê-la por perto, como ela marcou minha infância e deixou um vazio colossal na minha vida.
    Felizes são aqueles que sabem escutar e apreciar os mais velhos.

    Obrigado pela lembrança que me despertou Lari

    ResponderExcluir
  5. "Sou aprendiz do Tempo
    Lembrando o que não lembro
    Vivendo o que não vivi"
    Virou uma das minhas citações preferidas. Sua escrita me deixa cada dia mais impressionada. A Dona Maria parece típica daquelas senhoras contadoras de histórias dos nossos bairros, uh? Eu mesma tinha uma vizinha chamada Dona Maria, haha, ela era muito parecida com a sua Dona. ;x Como disse nosso amigo Vitor Costa, aqui em cima: "Felizes são aqueles que sabem escutar e apreciar os mais velhos"...
    Beijos || Unlocked Land ❤

    ResponderExcluir
  6. Oi Lari. Como tu está? Devo dizer que interpretei esse texto de mais maneiras do que imaginei que seria possível a primeiro prazo rs "Dona Maria é a essência encarnada
    de tudo aquilo que não quis morrer" este trecho em especial, soa tão bonito, intenso e parece tão poderoso para representar uma pessoa uhm Acho que senti uma familiaridade com a figura materna '.'

    Enfim, cada um vê o que precisa ver no momento. Suas palavras ficaram lindas <3
    Fique bem querida.
    xoxo
    *.*

    ResponderExcluir
  7. Visualizei Dona Maria ali sentada naquele banco da foto, com os olhos fitando o horizonte...
    ...e você ali sentada ao pé dela, na folhagem, observando-a e produzindo um texto tão maravilhosamente bem feito.
    Lari, vc é incrível, garota.
    Parabéns!!
    Beijão! <3

    http://penny-lane-blog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Adoro quando você dá nome as coisas, aos momentos.
    Adorei muito esse texto
    bem leve e gracioso ^^
    bju

    http://karinapinheiro.com.br/blog/
    http://karinapinheiro.com.br/cronica-final-separacao/

    ResponderExcluir