Meia poesia

Lugares desconexos
Num deserto sem fim

Cadeiras soltas
Bolos de caneca
Fantasias carnavalescas
E sentido nenhum

Eis o caos da minha cabeça quando, por um capricho,
Reviro a bagunça dos meus próprios pensamentos
À procura de um poema qualquer
E só encontro (e por acaso) uma rima abandonada
Fazendo com ela um par com um pé de meia

A rima e a meia
Meia poesia
Uma poesia meio... nada a ver