Meia poesia

Lugares desconexos
Num deserto sem fim

Cadeiras soltas
Bolos de caneca
Fantasias carnavalescas
E sentido nenhum

Eis o caos da minha cabeça quando, por um capricho,
Reviro a bagunça dos meus próprios pensamentos
À procura de um poema qualquer
E só encontro (e por acaso) uma rima abandonada
Fazendo com ela um par com um pé de meia

A rima e a meia
Meia poesia
Uma poesia meio... nada a ver

20 comentários:

  1. Essa falta de sentido tão bonita ^-^ Na boa Lari, você é demais garota!
    http://viagem-a-terra-do-nunca.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. A poesia ficou lindíssima! <3

    www.excepcionalmente.com

    ResponderExcluir
  3. Amo esse jeito sem sentido, porque no fundo esse é o sentido.
    Sei a lógica de não ter lógica...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma lógica que, lógico: é muito complicada...

      Excluir
  4. Uma boa poesia é lida desse jeito: sem nexo, sem sentido. O bom disso é saber que você entendeu absolutamente tudo mesmo sem entender absolutamente nada.

    Até mais! ♡ | { Persuadir }

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Na falta de uma poesia com bom contexto, tento extrair da bagunça (ou do vazio) da minha cabeça algo em que dê para correr os olhos sem queixa... Se eu agrado alguém, então, sinto que o trabalho não foi tão vão!

      Excluir
  5. Boa tarde Lari..
    e quem disse que precisa de sentido.. o improtante para nossos pensamentos é que eles sejam libertados de dentro de nós e vestidos de poesia com ou sem rima..
    adoro quando escreves poesias. pois elas são muito naturais.. obrigado tb pelo doce comentário.. tempos bons né Lari.. fiz lembrando de tudo que vivi.. beijos e até sempre

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi sua poesia doce que permitiu meu comentário doce... E quando o tema é lembranças da infância, sempre é possível ficar mais inspirado!

      Excluir
  6. Que lindo o layout do seu blog, diferente de todos que eu já vi. Além do seu jeito doce e meigo de escrever, um encanto.

    Tô seguindo teu blog, flor. Te espero no meu.
    Sobrelentes.com

    ResponderExcluir
  7. Aí que reside a mágica da poesia, pois, pessoas que têm o dom da escrita, podem criar poesias do nada, podem se inspirar em uma "cadeira solta", em um "bolo de canela", em vários detalhes ou lembranças pequenas para construir uma poesia por meio da poesia implícita nessas minúcias, o próprio processo criativo já é uma poesia em si... viajei um pouco haha Seu poema me recordou uma questão do ENEM sobre as dificuldades de se escrever uma crônica quando não há nada para se inspirar, lembra desse texto na prova? hahaha

    De qualquer forma, adorei o seu singelo poema metalinguístico.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lembro sim! E (uhuuuu!) foi uma questão que eu acertei, hehe'

      Excluir
  8. Oii Lari, tudo bem?
    Você escreve lindamente bem, e o sem sentido sempre faz algum sentido ♥
    Adorei a sua "meia poesia", haha, você escreve muito bem Lari.

    Beijos da Jéss ♥.
    Brilliant Diamond | Fan Page

    ResponderExcluir
  9. Gosto de coisas com sentido oculto, que vem de várias formas muito dependendo de quem interpreta. Se foi simples e exposto, de qualquer forma gostei bastante.

    Ficou legal.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o sentido do que escrevi residiu mesmo na completa falta de sentido... Sendo assim: que bom que você gostou!

      Excluir
  10. Oiê Lari <3 Essas palavras soaram meio que como minha cabeça quando tento compor as coisas, vão saindo fragmentos aleatórios QDIUHDUHUWQD um pequeno caos pessoal.

    Ai, tu <3 rs.
    xoxo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Um pequeno (grande) caos pessoal, hahaha!

      Excluir