Na harmonia de um quase tédio

Eu ouço os ponteiros do relógio
E ouço a vida lá fora
Eu vejo uma folha em branco
E experimento mil pensamentos...

O tempo.
A vida.
O vazio da folha.
O tumulto em mim.

Na perfeita harmonia de um quase tédio
Minha angústia vai crescendo...
Crescendo...
Até se metamorfosear em loucura
E eu vejo o tempo
E respiro a vida
Eu ouço o silêncio da folha
E sinto o tumulto em mim

Eu fico no meio de tudo
Ignorante do começo,
Ansiando pelo fim.