Vestígios meus

Pus-me a olhar as estrelas...

Não as estrelas do céu
Mas as estrelas do teto
Que brilhavam no escuro
Quando eu era pequenina
E que depois foram cobertas
Com várias camadas de tinta
E que hoje têm só o relevo
Evitando que sejam extintas
Extinguindo também meu sono
Na lembrança que não finda