Interno e, por hoje, eterno


Conflitos internos
Estima no chão
Espelhos me mostrando o que talvez eu nem seja
O que é que eu sou?

Vazio e turbulência
Contradição, incoerência
Momentos passados e receios do futuro
Que se transformam neste único, degradante, lacrimoso e tão imenso
"Por quê?"

No fundo, no fundo não quero respostas;
Quero dormir um pouco