Indulgências minhas

Meus versos livres abusam da própria liberdade.

Somem por dias,
sem mandar lembrança, 
sem mandar notícia,
e, quando voltam,
de pés sujos,
invadem meu espaço
(a liberdade deles subjugando a minha)
e ordenam: “Transcreva-nos. Temos o que contar.

Sartre, Sartre...
O inferno são meus versos.

14 comentários:

  1. Seus versos são como minha criatividade. Somem e depois voltam causando estrago, sufocam-me de ideias.
    E que borboleta linda essa que posou pra foto, ein?

    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, realmente linda! Adoro quando essas pequeninas me dão o prazer de uma fotografia.

      Obrigadinha pela visita! Beijos para você também ♥

      Excluir
  2. Oi, Larissa. Tudo bem?
    Quando pequena, a escola só me mostrava poemas que não me atraíam, e isso fez com que eu me afastasse deles. Hoje em dia, depois de procurar e ler alguns, vejo beleza nos versos, apesar de achar complicado escrever algum. Sinto como se meus textos sejam melhores, entende? Enfim, quero dizer que os seus me atraíram bastante. Dei uma passeada pelo blog e me encantei com a forma que escreve seus textos, é bem diferente do que estou acostumada a ver.
    Trago meus elogios também às suas fotos. Elas, ao meu ver, parecem ser carregadas com uma melancolia "suave", "bonita"; como se fosse som de piano, sabe? SHAUSH Enfim, sei que viajei bastante mas espero que entenda.

    Beijos! Continue escrevendo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, MYUNT! Eu vou bem, e você?

      Agradeço por seu ponto de vista em relação aos meus escritos e os elogios às minhas fotos (aliás, gostei bastante da descrição que você deu a elas), além de todo o incentivo — obrigada mesmo, saber dessas coisas é muito importante para mim!

      Volte mais vezes aqui! Eu vou adorar recebê-la.

      Beijos <3

      Excluir
  3. Queria dizer que estou encantando com seu blog. *-* Suas palavras são tão simples e ao mesmo tempo têm tanto a dizer. Adoro tudo aqui, o jeito como você escrever, suas fotografias, a simplicidade, a leveza e principalmente a energia boa que você passa com esse cantinho. ❤

    E esse post me descreve! Minha criatividade é bem assim, ela vai e volta quando quer e quando volta quer se mostrar. Ainda mais porque ela vem principalmente quando existe um turbilhão de sentimentos em mim que não há como controlar. haha

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Posso dizer o mesmo em relação ao "Falso Escritor", Guttho... que blog maravilhoso!

      De fato, A criatividade gosta de aparecer quando já estamos cheios de sentimentos, enlouquecendo-nos ainda mais...

      Obrigada, de verdade, por todas as palavras gentis ♥

      Excluir
  4. Êhêh criatividade. Está complicado pra mim, ela quase nunca quer aparecer. Mas o seu texto ficou incrível.

    Um abraço,
    http://julietincrisis.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Difícil de acreditar: seus posts são tão incríveis!

      Obrigadíssima! E um abraço para você também :)

      Excluir
  5. O verso é a melhor versão.
    GK

    ResponderExcluir
  6. Ah, esses danados! Sempre fazem assim... E eu nem sei dizer se a falta ou a chegada deles é uma boa experiência ou não.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também não sei dizer, Katarine... Por isso, só digo o que eles me dizem.

      Beijos <3

      Excluir
  7. Mais alguns versos seus que são maravilhosos, como sempre. E suas fotos sempre muito características. Minha vontade para escrever é desse jeito, é algo com vontade própria, e que só me aparece em momentos inoportunos.

    Beijos ♥

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, SUMIRE!

      De qualquer forma, sua escrita é maravilhosa, não se preocupe ;)

      Beijos!

      Excluir