Canções de mudez


Sua ausência se fez tão presente que,
com o tempo,
nos tornamos íntimas.

Já deixo que ela me abrace
com sua falta de braços,
deixo que me conte
casos de passado,
deixo que me cante
canções de mudez...

... até que eu durma.

(Ela, é claro, não dorme.)