Depois do depois


São como sussurros no ar todas as palavras que poderíamos dizer.

Mantemo-nos calados, olhos baixos,
culpas empoleiradas em ambos os nossos pares de ombros
fazendo-nos parecer bastante mais velhos.
— E então? —
questionamos juntos.
Um sorriso fraco nos lábios de um,
um riso sem graça na garganta do outro,
uma pequena infinidade de tempo interposta entre nós.

Depois do silêncio, um suspiro mútuo;
a mudez e o enfado são tudo o que nos restou.