Depois do depois


São como sussurros no ar todas as palavras que poderíamos dizer.

Mantemo-nos calados, olhos baixos,
culpas empoleiradas em ambos os nossos pares de ombros
fazendo-nos parecer bastante mais velhos.
— E então? —
questionamos juntos.
Um sorriso fraco nos lábios de um,
um riso sem graça na garganta do outro,
uma pequena infinidade de tempo interposta entre nós.

Depois do silêncio, um suspiro mútuo;
a mudez e o enfado são tudo o que nos restou.

24 comentários:

  1. Que mariposa (ou é borboleta mesmo?) linda!
    Seus verso me fizeram pensar bastante. Será que o silêncio é sempre a melhor escolha?

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que é uma mariposa, e eu também a achei lindinha!

      Quisera eu ter uma resposta... "Será?"

      Beijos <3

      Excluir
  2. Se o indizível dizível fosse, inaudível seria.
    GK

    ResponderExcluir
  3. De tanto nos calarmos nos afogamos em palavras. O silêncio nem sempre é a melhor escolha. Suas fotos <3

    ResponderExcluir
  4. Você sempre escreve maravilhosamente bem né? Eu sou apaixonada pelos seus textos, versos, poemas ou até mesmo pequenas frases..

    Como sempre, as imagens estão lindas e encantaram a sua postagem.

    m-onologo.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. "Uma pequena infinidade de tempo interposta entre nós."
    Achei lindo, inclusive essa frase, digna de status.
    Gosto do jeito q você escreve, é bem delicado.
    Xoxo
    http://ja-ta-crescida.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Gabi!

      Beijos e um domingo lindo para você :)

      Excluir
  6. Anônimo17/12/16

    A delicadeza dos teus dedos e de espirito é toda atração, enquanto teu poema é alma e revelação. E em tudo isso, tu me confunde. Porque eu como homem, só entendo metade do que é capaz de dizer, tua sensibilidade ...
    bom fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não se preocupe, ser confusa também é um pouco parte da minha essência... Da essência de todo ser humano, talvez.

      Muito obrigada! E tenha um ótimo domingo :)

      Excluir
  7. Que fotos mais lindas. E a mariposa parece de vidro de tão delicada. Adorei

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu fiquei muito encantada por ela :)

      Obrigada mesmo!

      Excluir
  8. Essa borboletinha é de verdade? Quanto amor e simplicidade nessas fotos ♥
    E belos versos como sempre, você vai se enjoar de me ler dizendo isso haha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É de verdade sim, haha! E muuuito obrigada ♥♥

      Excluir
  9. "a mudez e o enfado são tudo o que nos restou"... O amor também se perde na falta de diálogo, na ausência de comunicação, entre um olhar e outro... Esse último verso me emudeceu.

    ResponderExcluir
  10. A importância do silêncio entremeada nas relações, quando poderemos compartilhar do silêncio sem afobações ou distrações?

    Parabéns pela sempre notável escrita, Lari!

    Um ótimo 2017 para ti.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Uma boa questão... Quando?

      Muito obrigada, Vitor! Desejo-lhe um 2017 maravilhoso!

      Beijos 😊

      Excluir
  11. "São como sussurros no ar todas as palavras que poderíamos dizer."
    Desse modo é que vams criando nossos próprios fantasmas, os quais nomeamos de "e se...".

    Belíssimas palavras, Lari!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. "E se...", "E se...", como incomodam, os "E se..."!

      Obrigadíssima ♥

      Excluir