Para-brisas


Vislumbres oníricos mesmo quando já tinha os olhos bem abertos: mãos rígidas no volante, pé firme no freio... via um homem voar.

15 comentários:

  1. Esses versos são sobre um atropelamento Larissa?

    Muito bons, você arrasa. Beijos 😘

    PS: Amanhã vou postar sua cartinha pelo correio ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, mudei a URL do meu blog https://cotidiano-alternativo.blogspot.com.br

      Excluir
    2. Pensei sobre isso quando escrevi o miniconto sim 😊

      Muito obrigada, duplamente 😍

      Beijos!

      Excluir
  2. Essa imagem e o poema me envolvem, como se fossem a arte do encontro do intelecto com o espírito. Me comoveu, mas não pude deixar de querer perceber uma beleza vista, por aquilo que chamam e "olhos da mente". Tu me faz pensar ..
    lindo, lindo!
    Bom domingo e ótima semana pra ti.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigadíssima ❤

      Para você também! Abraços!

      Excluir
  3. Adorei a associação da imagem com as palavras. Uma completa a outra de forma formidável.

    Beijos Lari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Vitor!

      😘

      Excluir
    2. De nada Lari.

      Estou pretendendo iniciar um conto no meu próximo post no meu blog e seria uma honra se você pudesse fazer a parte II, já efetivando nossa parceria. Assim que eu terminar, eu te aviso ;-) teria um email para que a gente se comunique melhor?

      Tem alguma preferência por tema?

      Beijos

      Excluir
    3. Ah, ok 😊 No aguardo!

      O e-mail do blog é este aqui: asmoscasnajanela@gmail.com

      Acho que não tenho preferência, alguns temas são desafiadores, mas é bom sair da zona de conforto.

      No e-mail combinamos tudo certinho!

      😘

      Excluir
  4. Dirigir em dor. Câmbio, volante, espelho retrovisor.
    GK

    ResponderExcluir
  5. Isso foi um pouco assustador e feito em poucas palavras.
    https://brancobolcado.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Novamente, estou sem palavras.

    ResponderExcluir