Obra


Já corpo, jaz morto.
Uma inscrição identifica
o túmulo em que se estica:
"Zona de conforto"

4 comentários:

  1. Que foto poética, contextualizou tão bem com o texto que fiquei imaginando a cena do corpo ao lado da árvore.
    Ficar nessa zona é mortal. Leva o corpo e a mente.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Isadora! Fico feliz que a combinação imagem-texto tenha surtido esse efeito (e grata por ter me dito) 😊

      Você está mais que certa. Por vezes, o perigo habita na calmaria...

      Abraços 💗

      Excluir
  2. Simplesmente deslumbrante!
    GK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Gugu 💗

      Abraços!

      Excluir