Dias malévolos

Dias malévolos espreitam os sonhos dos que só temem.
Trovões reboam por detrás das colinas
provando que nem as colinas são seguras
e que na hora da fuga
é cada um por si.
Coma bem, meu bem, e se exercite...
Os não saudáveis
serão os primeiros a queimar no inferno
porque estarão fora de forma
— disse a nutricionista sorridente
com a qual José sonhou.
José teme Eduarda porque Eduarda é bela,
e teme ficar a sós com o chefe
e não ter o que dizer.
José teme aranhas e buracos profundos,
José teme que os dias não mudem
mas também teme que mudem.
José teme trovões barulhentos
a lembrarem-lhe de que o fim está próximo
e ele ainda nem começou a academia
porque tem medo de não gostar.
José tem certeza
de que quando os demônios estiverem soltos
ele será o primeiro a ser pego,
é sempre assim,
ele vai tentar correr
mas vai cair,
e o demônio vai lhe dizer
E agora, José? E agora?

“E agora?”, pensa José.

Mais um gole do café,
e se prepara para um dia longo e malévolo
em que ficará a sós com o chefe.

2 comentários:

  1. Eras, este texto me fez pensar que isso pode ser realmente um fato e se precisarmos ser atléticos para sobreviver ao fim dos tempos? Estou ferrada haha
    Adorei. Abraços!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se for o caso, depois de dois meses de férias, se o mundo resolve acabar hoje, estou ferrada também, haha!

      Obrigada pela visita, Lu ♡

      Abraços!

      Excluir