Abarcar

Seus sonhos não me abarcaram por completo:
apenas chegaram até meus pés
qual onda perversa que não convida,
mas atiça.

Seus sonhos não me abarcaram por completo:
das suas asas,
apenas um afago sutil
de quem consola prevendo o choro.

Seus sonhos não me abarcaram por completo:
cobriram-me como manta curta
que mais enfeita
do que esquenta.

(Vedou-se me contar com
mergulhos,
voos,
calor.)

Meus sonhos me abarcam por completo:
voltei a eles
como quem volta à própria casa
e se sente bem.

Abarco por completo os meus sonhos.

4 comentários:

  1. Palavras oníricas que me encheram de inspiração, miss Larissa.

    Beijos açucarados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico feliz que meus versos tenham lhe proporcionado isso 😊

      Beijos, Bruna!

      Excluir
  2. Os sonhos dos outros, são mesmo oceanos desconhecidos e nada melhor do ser tragado pelos nossos. Sempre busco nessas tuas horas de sensibilidade apurada, alguma inspiração e aprendizado. Eu penso que tu tem um jeito de ensinar, que é bom.
    Feliz resto de semana pra ti.
    abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que comentário mais lindo! Muito obrigada mesmo, Ney... Inspirador é ter retornos como esse.

      Desejo o mesmo a você! Tenha uma excelente Páscoa!

      Abraços

      Excluir