22

Vinte e dois: e depois?
(E não me venha com obviedades.)

À beira dos 22

Eu gosto de 22...
22 é uma coincidência interessante
 — os benditos dos patos que se encontram na hora certa
e ficam de conversa no final de tarde

eu também gostava de 21
porque 21 era enfiar de vez o pé em duas décadas
e aceitar de vez a maioridade
e 21 também é o jogo
que eu jogava com o vô
e 21 era aquela propaganda de telefonia
que dizia faz um 21

e depois de uns 15 ou 16 anos em fiz mesmo
e já são quase 22
 — quase alcançando os patos
pra essa conversa de final de tarde

(mesmo sabendo que,
se eu chego perto,
eles disfarçam e mudam de assunto).