Nota sobre a perfeição


18 de novembro de 2018

Os dias têm sido compridos às vezes solitários sempre produtivos. Eu gosto e desgosto de como têm escorrido — o banho é parco, mas a água é morna e gentil à pele. Tenho me focado tanto em mim... De mente, de corpo, de alma: autoaperfeiçoamento constante. A perfeição é uma borboleta de voos altos e asas de vidro; persegui-la dos jeitos certos dá sentido à vida. Você entende? Não é sobre agarrá-la... É sobre questionar-lhe aos berros acerca da metamorfose. (É sobre aceitar a ausência de respostas: mais se aprende com os tropeços causados pelos olhos a mirar o céu.) 

2 Comentários

  1. A beleza desses versos, nesse poema, é uma completude da tua poesia. Maravilhoso poder sentir essa grandeza na leitura.Vou destacar que a partir de "a perfeição..." que lê se ilumina por dentro.
    Grande abraço e bom fim-de-semana,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comentário belíssimo como o são todos os seus!

      Muito obrigada, Ney ♡

      Abraço enorme e um ótimo fim de semana! Fique bem.

      Excluir

Formulário de contato (para a página de contato, não remover)