A necessidade do não-tempo


Não posso com a correria dos dias: prefiro os que se cozinham em banho-maria aos que se atiram na panela de pressão. Preciso do tempo necessário para que se dispense a necessidade do tempo. Observar as nuvens, passear pela biblioteca, deitar a encarar o teto enquanto as últimas cenas vividas se me apresentam com um novo sentido. Registrar.

Fui feita para os registros e os registros exigem paciência. É só isso, contudo, que exigem.


2 comentários:

  1. Oi, Larissa como vai? Adorei sua poesia em formato de prosa. A propósito a rima ficou perfeita, embora desse ao contexto várias possibilidades de interpretá-lo ao invés de unicamente uma possibilidade apenas. O tempo passa e ao passar leva-se muito tempo para descobrirmos que o mesmo passou. Adorei. Um forte abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vou bem, obrigada! E você?

      Muito feliz que você tenha gostado! (Obrigada outra vez ♡)

      De fato... E surpreende-me que o tempo ainda nos surpreenda!

      Abraços e uma ótima sexta para você.

      Excluir