Calma e una

Tenho caminhado rápido
e a desviar de buracos
que me surgiram no peito
e dos quais emergem gritos
de almas em agonia
Eu nem sabia que as almas
podiam gritar tão alto
e muito menos que um corpo
pudesse ter tantas almas
Tampouco sabia que o corpo
continha tantos infernos
Onde é que habitam os céus
e as almas que se salvaram?
As almas de lá não gritam
por isso não as encontro?
E onde me encontro eu?
Talvez eu deva gritar
mais alto que todas as almas
a ver se me tenho pista
a ver se me dou na vista
no meio do meu caminho...
Talvez eu deva gritar
mais alto que todas as almas
a ver se elas se calam
a ver se elas se juntam
e voltem, uma a uma,
a compor a minha alma
a qual eu pretendo calma
a qual eu pretendo una.

Formulário de contato (para a página de contato, não remover)