Origens poéticas

por - 12.2.20

Crio-me-recrio-me
dia após dia
na sua máquina de conceber ideias.
A Musa lhe inspira de mim
um perfil que não me faz justiça
mas não desagrada
tampouco me desinquieta...
(Meus olhos por seus olhos
são outros olhos e,
no fundo,
todos sabemos que a Musa é cega.)


9 comentários

  1. Oi, Larissa tudo bem? Como sempre seus poemas encantam. Este aí por sinal foi bastante realístico, apesar de metafórico. Eu adorei, parabéns. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Luciano! E você?

      Obrigadíssima, viu?

      E um abraço enorme para você ♡

      Excluir
  2. Quanta saudade que estava daqui! Ler seus versos encantadores e admirar suas fotos tão lindas! Gostei muito deste em especial, me identifiquei com as primeiras palavras.

    Abraços ♡

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Senti sua falta, Lídia ♡ Fique feliz com sua presença por aqui!

      Muito obrigada mesmo!

      Abraço enorme, e uma ótima quinta-feira pra ti ♡

      Excluir
  3. Eu senti algo nesse poema que eu não consigo explicar (mas ficaria muito para depois se não comentasse agora)
    Obrigada por ele <3

    https://isabelpastel.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. (agora vou ler os outros posts)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu é que agradeço muito, Isabel! Espero que goste dos outros posts também ♡♡

      Excluir
  5. Se eu inventar um conto pra dizer que tu é genial tu não vai acreditar, mas tu é. Porque criar-se e recriar-se é uma imensidão de mundo que dói, e ainda assim tu faz poesia, que é boa. Isso é ótimo.
    Eu penso que todos amam essa pessoa que tu é, eu também.
    Feliz resto de semana. Grande abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu agradeço tanto-tanto ♡

      Para você também, Ney! E outro para você!

      Excluir