À beira dos 22

por - 5.4.20

Eu gosto de 22...
22 é uma coincidência interessante
 — os benditos dos patos que se encontram na hora certa
e ficam de conversa no final de tarde

eu também gostava de 21
porque 21 era enfiar de vez o pé em duas décadas
e aceitar de vez a maioridade
e 21 também é o jogo
que eu jogava com o vô
e 21 era aquela propaganda de telefonia
que dizia faz um 21

e depois de uns 15 ou 16 anos em fiz mesmo
e já são quase 22
 — quase alcançando os patos
pra essa conversa de final de tarde

(mesmo sabendo que,
se eu chego perto,
eles disfarçam e mudam de assunto).

6 comentários

  1. Oi, Larissa! Ao lembrar da propaganda de telefonia faz um 21 me fez rememorar o quanto a humanidade esquece dos acontecimentos rapidamente, e eu me incluo nesta categoria, possuo memória curta, confesso que nem lembrava do 21 da empresa de telefonia. Ademais, como sempre mais um poema memorável. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha! O "Faz um 21" me veio à mente enquanto eu escrevia o poema, e foi engraçado ter lembrado disso...

      Muito obrigada mesmo, Luciano! Abraços!

      Excluir
  2. Anônimo6/4/20

    Um dia feliz pra você. Parabéns e muitos abraços...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aaaaah, muito, muito obrigada ♡

      Abraço enorme!

      Excluir
  3. Que seja um dia iluminado! Beijo grande Lari! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muuuuito obrigada, Carol querida ♡

      Beijos! E uma semana linda pra ti ♡

      Excluir