Por garantia

É preciso um estoque bem grande de poemas,
mesmo dos de cara não tão boa.
Estes, depois se os edita:
colocando-os debaixo da pia,
lavando-os bem lavados,
vendo se dão para comer.

10 comentários:

  1. esse poema define a minha relação com os textos que eu escrevo, rs'.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tão importante essa precaução, né, Liz? Hahaha ♡

      Excluir
  2. Oi, Larissa como vai? Poema crível este. Tão realístico que pensei ser um texto qualquer. Seus poemas possuem vida própria, pois vão além da imaginação migrando-os para nossa medíocre realidade. Adorei o poema. Parabéns, seu talento é notoriamente sublime. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hey, Luciano! Vou bem, e você?

      Muitíssimo obrigada, mesmo ♡

      Abraço enorme, e boa semana para você!

      Excluir
  3. Poemas são alimentos necessários para se viver...
    Que saudades de vim aqui,você como sempre escrevendo coisas lindas.

    Abraços da Lia/Gi

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! (Mantenhamo-nas bem abastecidas de poemas.)

      Senti sua falta, Gi! Que bom que voltou ♡ E muito obrigada!

      Abraço enorme para ti!

      Excluir
  4. É EXATAMENTE isso o que sinto com alguns textos. Antigamente eu deletava quando não gostava. Hoje em dia faço exatamente isso que você disse tão bem aí. Palavra não tem prazo de validade. Sorte a nossa!

    Ah, salvei o canal que você me falou lá no meu último texto e vou acompanhar. Obrigada. Sempre.

    E um beijo. Se cuida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E é engraçado como certos textos precisam de alguns anos de descanso para fazerem sentido, né, Jaya? Ah, esse processo todo é interessante demais...

      Tomara que goste ♡

      Beijos! Fique bem, e tenha uma semana bem bonita.

      Excluir
  5. É verdade ..! Mas eu me abasteço de poucos, porque os devoro quando não gosto depois de escritos. Acho que me alimento de uma história que empurro para sonhar depois. A gente envelhece e ainda que mantenha o espírito jovem, a experiência e vivência nem sempre acompanha a evolução do ser. Eu penso que a humanidade, hoje, tem um privilégio que é o de entender, a distância entre o Um e o outro. Mas eu guardo sob a pia poucos... Gracias por me lembrar disso.
    Ótimo fim-de-semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que comentário mais bonito e cheio de poesia! E esse nem precisa de pia... Já veio ao mundo completo e eu é que só tenho a agradecer a você por ele ♡

      Obrigada, Ney.

      Abraço enorme, e uma ótima semana pra ti!

      Excluir