Sossega

por - 20.5.20

Teus pensamentos dançam e noite após noite eu sou o palco. Percebes? Eu, não a tua cabeça. Teus pensamentos não sossegam. No último sonho lúcido, perguntaram-me como seria dar vida e voz a um travesseiro, e como seria se ele falasse à maneira da Bíblia ou dos textos portugueses de que gostas. Percebes? Agora sossega a tua cabeça; o poema foi feito, ainda que deitado como tu. Ajeita-te. Dorme. Enquanto tu dormes, eu ouço; depois te conto e tu escreves.

6 comentários

  1. Oi, Larissa! Já te dissestes que teus poemas encantam e fascinam. Espero que tu nunca te sossegas em nos agraciar com belíssimo talento. Abraço!

    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahaha, muito obrigada, Luciano ♡ Abraço enorme pra ti!

      Excluir
  2. A tua poesia sempre me chega como ondas e me encanta. Por isso eu creio em anjos, eles que mostram o melhor da vida e a tua poesia é isso.
    Do mais profundo e iluminado recanto do meu espírito, digo que teu poema é lindo e tão envolvente que apaixona a mente/alma da gente.
    Muitíssimo grato por tua dedicação às letras e os sentidos da vida.
    GRande abraço no coração.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço TANTO, Ney! Sério, fiquei muito feliz com seu comentário, muito obrigada ♡

      Outro no seu, e bom resto de semana pra ti!

      Excluir
  3. Sossega, está ai um poema que serve como um tapa na minha cara. Sossega Carol e deixa tudo acontecer naturalmente. Obrigada Lari! <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço essa visita sempre linda e bem-vinda ♡

      Abraço enorme, Carol!

      Excluir