Sobre ir. Sobre ficar.

por - 17.9.20

Por Larissa Fonseca | Caldas (MG), Brasil | Agosto de 2020
Por Larissa Fonseca | Caldas (MG), Brasil | Agosto de 2020
Por Larissa Fonseca | Caldas (MG), Brasil | Agosto de 2020
Por Larissa Fonseca | Caldas (MG), Brasil | Agosto de 2020

Caldas (MG), Brasil. Agosto de 2020.

14 comentários

  1. Oi, Larissa! Que paisagem deslumbrante. A Natureza costuma nos mostrar além do que nossos olhos podem ver não é mesmo? O chão de terra batida, com os cachorros com cara de cansaço, o mato maltratado e desgastado, o céu acizentado dão a sensação de desolação, embora agradável. E você a contemplar tudo isso é de aplaudir, pois é para poucos esse previlégio de estar junto a Natureza. Adorei as fotos. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Luciano, olá!

      Fico tão contente com seus comentários (sempre tão cheios, também, de poesia)...! Obrigada mesmo!

      Concordo com tudo o que disse acerca da Natureza. Eu sempre me sinto plena quando estou em comunhão com isso tudo... Somos parte, afinal, não somos? É bom me lembrar disso.

      Abraço enorme para ti e um ótimo fim de semana!

      Excluir
  2. Sempre imagino poesia nas imagens que tu faz, mas aquela casinha lá no fundo para mim tem um sentido de lugar ideal. Olhei essa tua imagem e pensei: " parece até uma senhora da nobreza européia passeando pela propriedade." Ainda mais com essa expressão risonha, de quem vê a primavera antes de nós.
    Grande abraço e ótimo fim-de-semana para ti e esse lugar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que notou a casinha, também a acho tão linda ♡ E está abandonada, acredita? Estive por perto esses dias. Gostaria de tirar algumas fotos por lá.

      Obrigada demais pelo comentário, eu adorei!

      Abraço enorme, Ney! Para você tambéééém ♡

      Excluir
  3. Que de palavras a poesia não precisa quem diria?
    GK

    ResponderExcluir
  4. E sobre contemplar seu lindo blog e sua arte <3

    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada, Lídia queridíssima ♡

      Abraço enorme para ti!

      Excluir
  5. Com essas fotos você me fez voltar lá na minha casinha em Sp, o aconchego do lugar onde nasci que tenho tanta saudade! Fotos lindas Lari <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que coisa mais boa saber disso, Carol ♡ Obrigada por compartilhar essa lembrança comigo e obrigada pelo comentário!

      Um abraço enorme e uma semana bem bonita para você ♡

      Excluir
  6. Essas fotos me trouxeram um vontade intensa de ir visitar a fazenda do meu avô (ele e minha vó estão isolados por lá nessa quarentena). Os caminhos das tuas imagens são muito semelhantes. Me trouxe uma saudade instantânea. É muito bom ter um sertão por onde caminhar. (Fora que toda vez que vejo foto de você eu tenho vontade de pegar e colocar num potinho).

    No fim das contas que só sei te elogiar, né. Escrevendo ou fotografando, eu só sei admirar.

    <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é tão querida, Jaya, que nunca sei como responder...! Aaaah, OBRIGADA ♡

      Espero que a pandemia acabe o quanto antes e você possa rever seus avós. É muita saudade de tudo, não é? Inclusive, dos caminhos. Da liberdade de todos os caminhos, sem medo.

      Obrigada mesmo, mais um vez e sempre ♡

      Um abraço enorme para ti!

      Excluir
  7. Bonjour, miss Larissa. Ça va?

    Uma pergunta: você foi ou você ficou? Essa é uma dúvida eterna que tenho sempre quando decido escrever um conto... Vou ou fico? Ultrapasso meus limites de conforto ou não? No final, acabo sempre me desafiando.

    Beijos açucarados e au revoir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bruna querida, estou bem, e você?

      Eu penso que fui, mas também penso que fiquei, e que tudo, afinal, é um ponto de vista. (Ou de partida.)

      Quanto aos limites do conforto, porém, recomendo: ultrapasse sempre. A vida é feita para aventuras ♡ Os descansos são meio de caminho.

      Um abraço enorme para ti! Até breve ♡

      Excluir