A introversão como refúgio e uma newsletter muito atrasada


Fiquei alguns meses sem enviar a newsletter e peço desculpas por isso! Meus horários de repente ficaram meio doidos e eu não estava conseguindo me organizar e dar continuidade aos meus projetos... Mas: acabei de enviar uma news feita com muito carinho e com a versão digitalizada da zine A introversão como refúgio (cujos vislumbres aparecem nas fotos deste post). Se você ainda não faz parte da newsletter e por acaso se interesse em ser, é só colocar seu e-mail aqui. Abraços!
 

Maravilhas

No sorriso aliciano
da lua
alicio-me a
fenômenos planeta-literários
que fazem
da parte oculta
em breu
o
breu
em 
que
caio
em
mundos de sonho
onde as leis são outras,
e eu também.

Abiogênese

(1)

De repente
um nome,
que era só um nome,
vira mais que um nome.

(2)

De repente os olhares
se chamam
ao mesmo tempo
em que
se escutam
e se respondem
e ao mesmo tempo em que,
parados,
se dão conta
de que a função deles
é apenas ver.

(3)

De repente
o toque das peles
lança faíscas
que assombram
como se assombrou
o primeiro homem a descobrir o fogo,
e você se descobre dois.

(4)

De repente.

Formulário de contato (para a página de contato, não remover)