Abiogênese

(1)

De repente
um nome,
que era só um nome,
vira mais que um nome.

(2)

De repente os olhares
se chamam
ao mesmo tempo
em que
se escutam
e se respondem
e ao mesmo tempo em que,
parados,
se dão conta
de que a função deles
é apenas ver.

(3)

De repente
o toque das peles
lança faíscas
que assombram
como se assombrou
o primeiro homem a descobrir o fogo,
e você se descobre dois.

(4)

De repente.

8 Comentários

  1. por algum motivo, esse poema me lembrou os amores profundos, do tipo que marca a vida pra sempre. não sei se foi pra eles que tu escreveu, mas meus grandes amores o receberam.

    obrigado!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu que agradeço, Victor! Que comentário lindo ♡

      Abraços, feliz Páscoa e uma ótima semana pra ti!

      Excluir
  2. Oi, Larissa. Como vai? Que lindo. Sua sensibilidade é algo tão encantador. Parabéns por mais este belo poema escrito oor ti. Abraço!


    https://lucianootacianopensamentosolto.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá! Vou bem, e você?

      Muitíssimo obrigada, Luciano! Mesmo ♡

      Um abraço enorme!

      Excluir
  3. Descobrir o amor é descobrir-se uma metade.
    GK

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada pela visita e comentário, Gugu ♡

      Abraços!

      Excluir
  4. Belas palavras.

    Boa semana!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir

Formulário de contato (para a página de contato, não remover)