As pausas, de quando percebidas

"Quando nas pausas solenes
Da natureza
Os galos cantam solenes."
(Fernando Pessoa, 1930)

"[...] Quando a floresta se cala
Fica a floresta a falar."
(Fernando Pessoa, 1932)

1.

Os dias se fatiam entre silêncio e som, dividindo os pedaços entre seres humanos famintos que nem se apercebem da gentileza. Exceto por um pedaço muito alto de som ou um pedaço muito extenso, ou muito repentino, de silêncio.

2.

Aprender a saborear os sons e os silêncios, sem a tentação que nos faz agarrar os pedaços todos, de uma vez, e empilhá-los em pratos rasos em que seus gostos se misturam e não se distinguem.


Formulário de contato (para a página de contato, não remover)