De algum momento antes da fuga


04 de novembro de 2020

Às vezes as datas me parecem importantes e não sei bem por quê. Talvez porque não sejam. Ultimamente tudo me parece tão distante, inclusive a data de hoje — esta, que marca o dia que mal começou e do qual já me despeço com um abraço cheio de saudade. Não é como passar o carro à frente dos bois: os bois fugiram todos. Ficou o carro no meio do caminho em que ninguém, nem os bois, passam. Talvez isso tenha acontecido hoje, nesta data de hoje em que busco algum sentido. Talvez a saudade seja de algum momento antes da fuga, que não presenciei.

Formulário de contato (para a página de contato, não remover)