Nuvens alheias

Os assuntos mágicos me agradam
como qualquer um
que não me exija certezas
ou atitudes imediatas.

Gosto de inventar nuvens,
enxergar-lhes formas conhecidas
e fingir que não as conheço quando,
timidamente,
atravesso a rua.

Nunca fiz sentido,
mas já me acostumei
à altura dos arranha-céus
(ainda que prefira
as nuvens que invento).

Se eu o ver rua,
talvez eu sorria,
talvez eu pare,
talvez eu conte uma história verossímil
que leve à compreensão mútua.

Mas não sei fingir intimidades
que se perdem
e sigo de consciência limpa...
O resto é a sombra
de nuvens alheias.

10 Comentários

  1. Nuvens que fazem total sentido.

    Lindo poema, Lari! 💗💕

    ResponderExcluir
  2. Um lindo poema, numa manhã triste de domingo acalenta o coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lídia querida, muito obrigada! ♡♡

      Espero muito que você esteja bem.

      Um abraço enorme pra ti!

      Excluir
  3. Nuvens inventadas e imaginação sem freio ♥

    ResponderExcluir
  4. Anônimo8/3/22

    Se tu precisasse de um psicólogo para falar sobre a grandeza da tua poesia, eu penso que ele não entenderia, porque nunca soube da mágica e a verossimilhança e o amor - pelo mundo que te cerca - compreende. Eu amo essa tua qualidade ariana, de fazer bem sem pensar à quem. A tua poesia essa, é isso.
    Beijo no coração!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E ler seu comentário me fez um bem imenso ♡♡

      Muitíssimo obrigada, de coração!

      Beijos! Uma ótima semana a você!

      Excluir
  5. Uau! Texto incrível!

    Boa semana!

    O JOVEM JORNALISTA está de volta com muitos posts e novidades! Não deixe de conferir!

    Jovem Jornalista
    Instagram

    Até mais, Emerson Garcia

    ResponderExcluir

Formulário de contato (para a página de contato, não remover)